Qual o papel das 7 Ferramentas da Qualidade na gestão diária da minha organização?


18 Feb
18Feb

Antes de responder esta questão vamos elencar alguns pontos/acontecimentos importantes no tempo que são impreteríveis na elaboração desta resposta.

  • Desde o começo dos tempos o homem busca realizar atividades com qualidade. Construir um instrumento com qualidade é uma vantagem competitiva.
  • Durante anos a Qualidade ficou nas mãos do trabalhador artesão, onde a Qualidade dependia da habilidade e talento do operador. 
  • A revolução industrial popularizou a produção em massa, porém com tantos defeitos foi introduzido a inspeção final em 100% dos produtos fabricados. 
  • Na década de 30, Walter Shewhart apresenta a indústria a ferramenta de Controle Estatístico de Processo, alternativa contra a inspeção 100%.
  •  Após a 2ª Guerra Mundial começa a se destacar os trabalhos realizados no Japão por Edward Deming e Joseph Juran. Outros gurus surgem como Ishikawa, Philip Crosby e Genichi Taguchi.
  • Em 1987, com a elaboração das normas ISO 9000 a Qualidade se direciona para um sistema de gestão empresarial. 
  • Nos anos 2000 mesmo com a aplicação de diversas ferramentas e métodos diferentes os níveis de qualidade e produtividade estavam baixo. O mercado cada vez mais competitivo leva a busca por uma metodologia que possa elevar as companhias a um nível de excelência operacional.

Porém, como se diferenciar em tempos de alta concorrência?

Para isso precisamos entender a diferença entre eficácia e eficiência.

"A eficiência consiste em fazer certo as coisas: geralmente está ligada ao nível operacional, como realizar as operações com menos recursos – menos tempo, menor orçamento, menos pessoas, menos matéria prima, etc…“

"Já a eficácia consiste em fazer as coisas certas: geralmente está relacionada ao nível gerencial"

E é partindo destes pressupostos que podemos começar a responder a indagação do titulo.

As ferramentas da qualidade são utilizadas para definir, mensurar, analisar e propor soluções aos problemas identificados que interferem no desempenho dos processos organizacionais. Ajudam a estabelecer melhorias de qualidade.

Surgiram na década de 50 com base nos conceitos e práticas existentes naquela época e a partir daí vem sendo utilizadas nos sistemas de gestão, através de modelos estatísticos que auxiliam na melhoria dos serviços e processos.

São elas:

Não foi fornecido texto alternativo para esta imagem
  1. Fluxograma: auxilia na identificação do melhor caminho que o produto ou serviço irá percorrer no processo, ou seja, mostra as etapas sequenciais do processo, utilizando símbolos que representam os diferentes tipos de operações, com o objetivo de identificar o desvio, caso ocorra.
  2. Diagrama Ishikawa (Espinha de Peixe): tem como objetivo identificar as possíveis causas de um problema e seus efeitos, através da relação entre o efeito e todas as possibilidades de causa que podem contribuir para esse efeito.
  3. Folhas de Verificação: é uma lista de itens pré-estabelecidos que serão marcados a partir do momento que forem realizados ou avaliados. É usada para a certificação de que os passos ou itens pré-estabelecidos foram cumpridos ou para avaliar em que nível eles estão.
  4. Diagrama de Pareto: é um recurso gráfico utilizado para estabelecer uma ordenação nas causas de perdas que devem ser sanadas.
  5. Histograma: tem como objetivo mostrar a distribuição de frequências de dados obtidos por medições, através de um gráfico de barras indicando o número de unidades em cada categoria.
  6. Diagrama de Dispersão: mostra o que acontece com uma variável quando a outra muda. São representações de duas ou mais variáveis que são organizadas em um gráfico, uma em função da outra.
  7. Controle Estatístico de Processo (CEP): usado para mostrar as tendências dos pontos de observação em um período de tempo. É um tipo de gráfico utilizado para o acompanhamento do processo, determinando a faixa de tolerância limitada pela linha superior (limite superior de controle) e uma linha inferior (limite inferior de controle) e uma linha média do processo (limite central), que foram estatisticamente determinadas.

As sete ferramentas da qualidade ajudam a organização a elevar seu nível de qualidade, através da identificação dos problemas e consequentemente, reduzindo erros e problemas.

Não foi fornecido texto alternativo para esta imagem

E depois destes pontos você ainda tem dúvida de qual o papel das 7 ferramentas da qualidade na gestão diária da sua empresa?

Se houver qualquer dúvida ainda, precisamos conversar! Me chama ai para batermos este papo!

Na E-Help Educação temos o treinamento das 7 Ferramentas da Qualidade.

O curso as sete ferramentas da qualidade da E-Help Educação foi totalmente desenvolvido para ajustar aos processos na sua empresa, durante todo o treinamento os colaboradores são levados a pensar e a se preparar para serem multiplicadores dentro das equipes. 

Entre em contato comigo e saiba mais.
Não foi fornecido texto alternativo para esta imagem
38 997319503
Não foi fornecido texto alternativo para esta imagem
rafael@ehelpeducacao.com.br

Comentários
* O e-mail não será publicado no site.